terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

EM DEFESA DO POVO TUPINAMBÁ

É difícil de acreditar, em pleno século XXI, com o Governo Federal do Partido dos Trabalhadores, o Governo Estadual também, do partido, o Ministro da Justiça José Eduardo Cardoso, a Justiça Federal, a Polícia Federal e a Força Nacional, todos esses órgãos que foram criados para honrar e fazer valer a Constituição Federal estão todos a serviço do latifúndio, de meia dúzia de fazendeiros, estão servindo como capangas, jagunços fardados no Sul da Bahia, e levando terror a uma Aldeia Indígena que está há 514 anos lutando e reivindicando o direito de viver em suas terras. O mais engraçado, é que todas essas pessoas são filiadas ao PT, todos votaram na Presidenta Dilma, no Governador Jaques Wagner, pensando que haveria dias melhores, e que iriam por fim nessa relação do Poder Judiciário, dos policiais com o latifúndio. Pelo contrário, o partido perdeu a referência ideológica e deixou de defender a sua classe, que é a classe trabalhadora e passaram a difamar e caluniar a pequena tribo indefesa, que de passagem, é uma tribo que tem uma escola com capacidade para 600 alunos e tem sua soberania alimentar garantida. O Governo Federal e o Governo Estadual, junto a alguns parlamentares do PT, se juntaram ao Poder Judiciário e a meia dúzia de fazendeiros e junto a Força Nacional e a Policia Federal estão criando um clima para justificar a intervenção na Aldeia Tupinambá – Serra do Padeiro, e matar sua principal liderança, O Cacique Babau. Diante desse clima, não dá mais para ficar parado ou denunciando essas arbitrariedades pelos meios de comunicação, redes sociais. É preciso mobilizar urgentemente a Militância, os Movimentos Sociais, a Juventude, os Povos Indígenas, os Povos Quilombolas para criar uma força de defesa da Aldeia Tupinambá. É necessário e urgente a mobilização de militantes para Serra do Padeiro, fazer mobilizações nos grandes centros urbanos e criar Comitês de Defesa em todo Brasil, tanto para Demarcação das Terras Indígenas, Quilombolas e a democratização da terra no país, além da democratização dos meios de comunicação e pelo fim da perseguição e do terrorismo de Estado contra os Indígenas, Quilombolas e Povos do Campo. É preciso agir com força e energia para impedir o extermínio do Povo Tupinambá.

video

Nenhum comentário:

Postar um comentário